Especulações livres

12 de jun de 2007

Liquid Sky (1982)




Ja que o post abaixo fez relembrar essa coisa anos 1980, que eu alias nunca gostei e desejaria que nunca tivesse voltado, vamos aprofundar a tendencia e falar de um dos filmes legais que vi no fim de semana, entediado. Liquid Sky, uma ficcao cientifica bizarra repleta de modelos drogados, sexo facil, androginia e crises existenciais, com poemas mal escritos no meio. Falando assim da a entender que detestei o filme, o que nao e o caso. Tudo bem que algumas das premissas do filme, ainda que pudessem ser interessantes, soam cafonas. Como o embate entre a modelo cocainomana e emocionalmente fragil, usada pela namorada lesbica e abusada por todo homem que aparece no seu caminho, e um de seus professores ex-hippies. Tipo, voces com seus jeans acharam que estavam lutando pela liberdade; nos anos 80, pelo menos a gente sabe que nao e livre. Briguinha de subcultura, qual droga e mais legal, qual sexo livre e mais ou menos livre... No final, os anos 80 ganharam disparado. Hoje em dia nao existe alternativa mesmo, tudo que e "alternativo" e tomado pela ideia de que transar com todo mundo e se drogar sao revolucionarios, e que a roupa que se usa define sua ideologia. Vendo o filme, me senti na Sao Paulo de 2002, quando cheguei la, deslumbrado pela "liberdade" que a decadente metropole me oferecia, sedento para fazer parte de rodinhas de "modernos" e pessoas interessantes em geral. Depois de um tempo, tudo o que eu queria era que meu amigo parasse de tomar extasy todo fim de semana e que eu pudesse conversar com alguem "normal", que entendesse minha necessidade de tomar cafe da tarde todo dia... Mas enfim, de volta ao filme: a moda e elemento marcante da historia, e chega a ser um personagem a parte. Coisas bem bizarras, tipo aquelas aberturas do fantastico horrendas do Hans Donner. Uma das cenas mais legais e um show que a performer/poeta/lesbica/traficante/boemia faz numa boite de NY (ja viu esse filme antes ne? Pois e), com batidas eletronicas que me fizeram lembrar de tantas noites n'A Loca. Ao final, talvez os anos 80 voltaram por que nunca superamos a decadencia que eles abracaram. Cocaina, moda, desilusao com a perda das ilusoes, capitalismo desenfreado... Nao vou aqui fazer discurso pseudo-sociologico em cima de cultura pop urbana (afinal o filme faz isso de forma muito mais interessante). Vale a pena para uma noite vazia, para o nerd que existe dentro de voce conhecer um pouco mais sobre esse periodo fascinate do fin de siecle que passou.

5 comentários:

Ale Lima disse...

Ainda bem que vc não está em sampa nesse 2007. a disseminação da cultura drogas-sexo fácil - cultura pobre-pasteurizada está cada vez mais disseminada..enfim, a gente não tem que se adaptar a isso ..é melhor continuar com seu café da tarde que com certeza pessoas incriveis também curtem essas coisas...

rodrigo disse...

Descobri um blog de um cara que também está sofrendo com a abstinência de "Sampa":
http://sampasoul.blogspot.com/

Vai lá, quem sabe vcs trocam figurinhas... só sei que eu não sinto muita falta daquele lugar (um pouco a gente sempre tem... até lembrar como é viver lá no dia-a-dia). Não sinto a MENOR falta do 80's.

Posso ser chato? "Fin de siÈcle "(com acento). Por acaso o fim do século não seria os 90's?

Anônimo disse...

o que voce deseja com esse discurso careta e a pretenção de "estar fazendo um texto edificante e conhecedor com causa pra exemplificar a vida mediocre que voce tinha aqui? chega a ser agressivo. repense as suas idéias antes de posta-las.
david gap
"sampa"

Marko disse...

Gente do ceu, comentario raivoso depois de tanto tempo? Nao e discurso edificante, nem sou conhecedor de nenhuma causa. Eu vi um filme, achei interessante, lembrei-me de algumas coisas que senti em Sao Paulo (cidade que amo), e pronto, escrevi. Nao devo nada a ninguem, isso e um blog e nao livro didatico nem sermao de igreja. Sinto muito se alguem ficou ofendido, mas insisto que o texto so serve para mim, e ninguem mais.

Anônimo disse...

"essa coisa anos 1980, que eu alias nunca gostei e desejaria que nunca tivesse voltado"

Kkkkkkk... Típico papinho de molecada anos 90, década que teve o grunge como única novidade (e durou 3 anos apenas) e nada mais. O resto só regurgitaram coisas do passado. Odeia o saudosismo 80? Porque não criam um dos 90? Resposta: SAUDADES DE QUE né?

Total de visualizações de página